Andar com o carro frio é uma gelada

ocê usa o carro em percursos curtos e intervalos pequenos? Por exemplo, só tira o veículo da garagem para levar o filho na escola pela manhã e depois buscá-lo? Ao fazer isso, o motor não chega a aquecer como deveria e, no médio e longo prazo, podem aparecer problemas.

Os motores foram projetados para trabalhar com temperatura de 90 graus. Nesse ponto, as peças dilatam e as folgas entre elas são as ideais (veja o vídeo acima). Estamos falando de milésimos de milímetros, imperceptível a olho nu, mas que em altas rotações garantem menos atrito e uma queima mais eficiente do combustível.

O que é dilatação térmica? Assim como muitos outros materiais, os metais das peças do motor sofrem alterações dimensionais com a variação da temperatura – elas dilatam quando aquecem e contraem quando esfriam. Isso ocorre em maior ou menor intensidade dependendo do tipo de material e das dimensões da peça. Para exemplificar a alteração da dimensão dos materiais provocada pela temperatura podemos citar a necessidade de colocar juntas de dilatação em diversos projetos de engenharia, como nos trilhos dos trens, nas arquibancadas dos estádios de futebol e até na calçada da sua casa. O objetivo dessas juntas é absorver dilatações, evitando, por exemplo, que os trilhos de trem se desalinhem, ou que grandes áreas cimentadas trinquem. Dentro dos motores, são os anéis dos pistões que fazem esse papel, compensando as dilatações desiguais entre cilindros e pistões, e impedindo que o motor trave.

O problema é que o motor não é feito só de pistões e cilindros. Existem dezenas de outras peças metálicas que se movimentam, como bronzinas (anéis de bronze que tem por objetivo reduzir o atrito entre a biela e o virabrequim, outros itens do motor), eixos e válvulas, e que sofrem com o processo de dilatação térmica se desgastando mais do que deveriam.

Vale uma comparação: o carro possui amortecedores, e não é por isso que você vai cair em todos os buracos que aparecem. Seu carro funciona frio e quente, mas, se puder evitar andar com ele frio, seu motor agradecerá. Veja a seguir dicas para fazer isso:

1) Aqueça o motor
Nos carros mais modernos, esse processo de aquecimento é mais eficiente e ocorre mais rápido. Mas nos modelos mais antigos costuma levar 15 minutos. Se for fazer um trajeto curto (por exemplo, cerca de 3 km em até 20 minutos), o melhor é esperar o carro aquecer antes de sair de casa. 

2) Cheque a temperatura
Para saber se ele está na temperatura ideal de funcionamento, verifique o ponteiro da temperatura. Na maioria dos modelos, os 90 graus fazem com que o ponteiro fique na metade do marcador.

3) Cuide do óleo
É importante manter o óleo do motor com a especificação correta e dentro do prazo de validade. É ele que aliviará o atrito quando o motor ainda não estiver aquecido.

4) Mantenha a válvula termostática
Ela tem como função manter a água do sistema de arrefecimento circulando apenas dentro do motor, para que a temperatura chegue de forma uniforme e rápida aos 90 graus. Quem retira essa válvula (foto abaixo) do sistema retarda o aquecimento do motor, ocasionando maior atrito e desgaste.

Solicite orçamentos gratuitamente CLICK AQUI!

Ficou com dúvida nós te ajudamos!

Click aqui no CAMINHONETE E CIA RESPONDE Vamos tirar todas as suas dúvidas!

Deixe uma resposta