Marcha arranhando ou escapando, o que pode ser?

Marcha arranhando

Marcha arranhando ou escapando, o que pode ser?

Uma das coisas mais incômodas ao dirigir um carro manual é a famosa arranhada. E tem algo pior, quando a marcha fica escapando. Saiba que isso é sinal de problema no sistema de transmissão.

Neste artigo, responderemos a questão: Marcha arranhando ou escapando, o que pode ser?

Os carros de transmissão manual estão sujeitos a um mecanismo que, apesar dos dispositivos atenuadores modernos, ainda fica sob ação direta do acionamento e, dependendo do problema, impacta diretamente na mão do condutor, quando este executa a mudança de marchas.

A sensação é bem ruim no caso do câmbio arranhando marchas. Geralmente, isso ocorre mais no engate da ré, ainda especialmente em carros sem os anéis sincronizadores dessa marcha.

Se isso está acontecendo, assim como a marcha escapando, o que pode colocar em risco a condução, saiba que ambos podem ser resolvidos, obviamente com um custo que pode ser considerável, dependendo do carro.

Nos dois casos, a embreagem pode ser a culpada, mas também o próprio câmbio. Veja abaixo os sintomas e as causas de marcha arranhando ou escapando.

Marcha arranhando ou escapando, o que pode ser?

A embreagem é um dispositivo que corta a ligação física entre motor (através do volante de massa) e a transmissão, por meio de um conjunto de platô e disco. Quando esse sistema está com problemas, pode ocasionar a chamada arranhada na hora de engatar marchas.

Verifique se mesmo acionando o pedal de embreagem até fim, o engate continua ruidoso. Geralmente é um som metálico, como se fosse ferro com ferro. Então, o que pode estar acontecendo?

Pode haver um problema interno no câmbio, sendo um desgaste prematuro das engrenagens daquela marcha ou de todo o conjunto. Os anéis sincronizadores são dispositivos que permitem uma redução de velocidade entre essas engrenagens, possibilitando assim o engate suave e preciso da marcha.

Se eles estão desgastados, ocorrerá arranhadas nas trocas. Quanto mais tempo isso ocorrer, mais grave será a situação física desse conjunto. A luva de engate do anel sincronizador também pode estar avariada. Outro ponto que deve ser observado é que o sistema de embreagem.

Nesse caso, o acionador da embreagem não está abrindo em seu curso normal, fazendo com que as engrenagens internas do câmbio acabem se tocando. Este é feito por um garfo móvel que movimenta o dispositivo, podendo estar avariado.

Vazamento de fluído de câmbio pode aumentar o atrito entre as engrenagens e provocar ruídos metálicos nas mudanças. Isso pode ocorrer pela coifa da homocinética ou retentor do câmbio, que fica no eixo de engrenagens, atrás do rolamento da embreagem.

Para resolver o problema, o recomendável é ir em oficinas especializadas em câmbio ou num mecânico de confiança para averiguar a situação do sistema de embreagem e do câmbio.

Não entra marcha

No caso da marcha estar escapando, acontece o seguinte. As mudanças de marcha foram criadas para que cada velocidade seja inserida no conjunto de engrenagens de forma perfeita, direta e suave, sem arranhadas ou desacoplamento.

Tanto em ponto morto quanto rodando, o engate não pode sofrer interferências e tem de manter-se na posição escolhida até a próxima alteração.

O problema de escape de marcha está relacionado diretamente com o trambulador do câmbio. Mas o que é isso? Trata-se de um dispositivo mecânico que utiliza um sistema de cabos ou varão para reproduzir o movimento da alavanca diretamente no câmbio, executando assim a troca correta da marcha.

O maior problema desse sistema é o desgaste, que pode ser acentuado se o condutor tiver o (péssimo) costume de manter a mão sobre a alavanca durante a condução.

Isso força o dispositivo e acaba fazendo com que ele não permaneça na posição de marcha escolhida, soltando de forma involuntária quando o veículo vai sair ou mesmo está em condução, o que é bastante perigoso, devido ao risco de colisão. Se isso está acontecendo, o problema não chega a ser grave, pelo contrário.

O motivo é que o trambulador possui um kit de reparo, que geralmente custa de R$ 50 a R$ 300.

Em alguns casos, se houver necessidade de troca de todo o conjunto, que vai da parte inferior da alavanca até o câmbio, o custo passa a ficar bem alto, em torno de R$ 800. Em todos esses casos, não se considera a mão de obra, que varia de acordo com o mecânico.

Solicite orçamentos gratuitamente CLICK AQUI!

Ficou com dúvida nós te ajudamos!

Click aqui no CAMINHONETE E CIA RESPONDE Vamos tirar todas as suas dúvidas!

Deixe uma resposta